Portal de Eventos do IFRS, SICIT (2017)

Tamanho da fonte: 
Uso de aeronaves remotamente pilotadas (RPA), sensores orbitais e estação meteorológica para estimativa da evapotranspiração atual (ETa) em vinhedos no sul do Brasil
Thiago Grassel dos Reis, Eduardo Moreira Garcia, Miguel da Guia Albuquerque, Jean Marcel Espinoza, Rodrigo Otávio Câmara Monteiro

Última alteração: 30-10-2017

Resumo


No contexto da viticultura da Serra Gaúcha, sul do Brasil, o conhecimento dos valores de evapotranspiração atual é fundamental para o acompanhamento do desenvolvimento do ciclo da videira e para servir de apoio no manejo de sistemas de irrigação da cultura. O gerenciamento sustentável de água permite um melhor uso dos recursos hidrográficos, auxiliando no controle e desenvolvimento da bacia hidrográfica. A evapotranspiração (ET) é a quantidade de água que o sistema solo-planta perde para a atmosfera através de evaporação e transpiração. Ela é responsável por quase todo o volume de água transferido do continente para a atmosfera. Há diferentes formas de se estimar a ET com grande confiança, gerando resultados precisos e concisos, de acordo com Allen et al. (2002). Entretanto, há limitações quando se estima a ET para grandes áreas, ou áreas com grande variabilidade de relevo. Estas limitações podem ser superadas pelo uso de técnicas de sensoriamento remoto (SR), através de dados radiométricos obtidos através de imagens, pois são capazes de cobrir áreas maiores, além da variabilidade encontrada em terrenos acidentados. Este trabalho tem por objetivo comparar métodos de obtenção de dados de evapotranspiração em vinhedos, no município de Pinto Bandeira, sul do Brasil, utilizando as diversas fontes disponíveis para o local: dados orbitais obtidos pelos sensores OLI e TIRS do satélite Landsat-8; imagens de câmera Nikon CoolpixA® (bandas RGB+NIR – infravermelho próximo), acoplada a uma aeronave remotamente pilotada (ARP) marca AIBOTIX®; e dados de uma estação meteorológica instalada na área de estudo. O vinhedo é conduzido no município de Pinto Bandeira (RS), localizado nas coordenadas 29º09’04”S e 51º25'38”W, a 740m de altitude. Com uso do software QGIS foram implementadas as equações do algoritmo METRIC para obtenção dos valores de ET para as imagens orbitais e as imagens obtidas pelo ARP. Para os dados meteorológicos, a evapotranspiração foi estimada através do método de Penman-Monteith (FAO-56). Os estudos mostraram que as imagens obtidas por ARPs e fontes orbitais são adequadas para estimativa da ET em vinhedos, com a grande vantagem de mostrarem as variações espaciais na área, o que é muito difícil e caro de se obter por outros meios. Em especial, destacamos que as imagens obtidas por ARPs são bastante promissoras por apresentarem melhor resolução espacial e temporal. Como este é um resultado preliminar, ajustes e melhoramentos estão sendo testados, como outros algoritmos e ajustes finos para reduzir as variações encontradas, além de possível utilização das imagens para avaliação de outros parâmetros do vinhedo (índices de vegetação, área foliar e presença de doenças).

 


Palavras-chave


Sensoriamento remoto; Vitis vinífera L.; Manejo de irrigação

Texto completo: PDF