Portal de Eventos do IFRS, SICIT (2016)

Tamanho da fonte: 
Relação entre fungicidas cúpricos e a taxa máxima fermentativa de leveduras comerciais enológicas
Angelo Gava, Evandro Ficagna, Simone Bertazzo Rossato, Shana Paula Segala Miotto

Última alteração: 31-07-2017

Resumo


A Serra Gaúcha normalmente apresenta uma elevada ocorrência de chuvas durante os períodos de maturação-colheita, fazendo-se necessário o uso de fungicidas, comumente a base de cobre. Para leveduras, a presença deste metal no mosto propicia o estresse, influindo sobre a cinética fermentativa. O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento de três leveduras enológicas em presença de cobre no mosto. A adição do metal ocorreu por meio de três fungicidas disponíveis no mercado. As amostras foram inoculadas com as leveduras S. cerevisiae var cerevisiae, S. cerevisiae var. bayanus e Torulaspora delbrueckii. A fermentação foi representada graficamente pela produção de CO2 em função do tempo, sendo que a taxa máxima de produção de CO2 e o tempo decorrido de fermentação em que ocorre a taxa máxima foram avaliados. Os dois parâmetros demostram modificações na presença do cobre, porém estas são dependentes da levedura inoculada na fermentação e do fungicida que deu origem ao metal.

Palavras-chave


Cinética fermentativa; Cobre; Leveduras enológicas; 5PL.

Texto completo: PDF