Portal de Eventos do IFRS, MTC - Mostra Técnico-Científica 2019 IFRS - Campus Bento Gonçalves

Tamanho da fonte: 
Futebol feminino: considerações sobre o esporte
Danielle Boeira Faligurski, Tiago Locatelli

Última alteração: 06-02-2020

Resumo


A prática feminina de futebol no Brasil acumula longa história de exclusão da mulher e de produção de estereótipos sexistas. A presente pesquisa é relevante, pois investigou as percepções de gênero discutindo possíveis questões sobre o preconceito e alguns estigmas relacionados à prática feminina desse esporte. No futebol, um esporte que exige mais da força e menos sensibilidade, a masculinização da mulher geralmente acontece, provocando uma visão preconceituosa da sociedade, ao achar que o esporte é somente voltado para os homens, além de ser considerado violento e prejudicial a uma suposta natureza feminina. As pessoas pressupõem que mulheres são frágeis fisicamente e demasiadamente delicadas em sua psique para a prática dessa atividade. O objetivo deste trabalho é analisar a visão dos alunos e servidores sobre a prática do futebol feminino na comunidade escolar do IFRS, Campus Bento Gonçalves, envolvendo dois grupos com diferentes faixas etárias (servidores e alunos). A metodologia deste trabalho consistiu em um estudo de caso e o instrumento para produção de dados foi um questionário aplicado para dois grupos. O primeiro grupo é composto por 20 alunos com idades entre 14 e 18 anos. O segundo grupo é formado por 20 professores ou técnicos administrativos do Campus Bento Gonçalves, com mais de 25 anos. A escolha dos sujeitos de pesquisa que responderam o questionário foi aleatória, contemplando diferentes cursos e profissionais da instituição. Os dados foram coletados e analisados por modelo estatístico (por meio de percentuais), a partir das respostas obtidas dos questionários. Os mesmos foram entregues por via impressa para a amostra selecionada. As perguntas dispostas no documento eram fechadas. Os sujeitos de pesquisa tiveram um prazo de dois dias para responder o instrumento e entregar o material. Com relação à produção dos resultados, ao que se refere a gênero 55,6% é feminino e 44,4% masculino. Afirmam haver desigualdade de gênero no futebol 94,1% das pessoas enquanto 27,8% dos entrevistados discordam dessa afirmação, já 75% dos indivíduos relatam que a prática do futebol feminino é valorizada no IFRS Bento Gonçalves, como incentivo à prática de esportes, promovendo integração dos alunos por meio de eventos esportivos. Na continuidade da pesquisa, os resultados foram comparados por percentuais entre os dois grupos, apresentando ainda sua importância e seu papel na comunidade escolar. Concluímos que, com a análise inicial desses dados, faz-se extremamente necessário pensar o quanto o esporte é para as mulheres um espaço a ser conquistado. Ele se torna não só um meio, mas um símbolo de resistência contra os estereótipos machistas há tempos construídos socialmente.

Texto completo: PDF