Portal de Eventos do IFRS, Mostra Técnico-Científica 2018 - Campus Bento Gonçalves

Tamanho da fonte: 
Vivências de lazer através da afetividade feminina
Sirlene Bento Cardoso

Última alteração: 04-02-2019

Resumo


O presente trabalho refere-se a uma atividade de lazer direcionada ao público feminino, queenvolveu aproximadamente 30 alunas, do 2º Ano do Ensino Médio Técnico Integrado aoEnsino Médio, da disciplina de Técnicas de Lazer e Recreação, do Curso Técnico emHospedagem, do Instituto Federal Catarinense, Campus Avançado Sombrio. Vale destacarque o conceito de lazer assume, por vezes, as mais variadas formas e condições, em umasociedade onde tudo acontece de maneira cada vez mais rápida e indissociável. Com baseem diversos autores, tal conceito é associado a situações em que o indivíduo pode dedicarsea sua livre vontade, ao repouso, à diversão, ao entretenimento, ou mesmo algodesinteressado, após desligar-se de suas obrigações. Em relação às mulheres, salienta-seque estão cada vez mais incluídas no mundo do trabalho, da educação, das decisões,embora não tenham ainda o devido reconhecimento. De tal modo, o que se percebe é queas práticas de lazer para elas ainda estão ligadas a posturas conservadoras, como porexemplo, os espaços pelos quais se movimentam, os horários e, principalmente ascompanhias, dependentes em sua maioria, da conveniência do público masculino. A partirdisso, elaborou-se uma atividade que priorizasse a descontração, tendo como ideia centralapontar quem realmente melhor se conhecia, dentro de um grupo onde todas se conheciam,explorando situações do cotidiano, que levasse em consideração conhecimentosconstituídos através da amizade. A metodologia aplicada partiu da organização de um grupode discussão, no qual após uma conversa inicial, as participantes foram separadas emduplas de livre escolha, mas que tivessem uma maior afinidade. Na sequência, uma pessoada dupla respondia sobre os gostos e/ou particularidades da sua parceira, até que houvessediscordância nas respostas, passando-se para a próxima dupla e assim, sucessivamente.Para cada acerto era atribuído uma pontuação, o que tornava a brincadeira dinâmica edivertida, principalmente pelo fato dos assuntos tratados serem de interesse comum,envolvendo o grupo de forma espontânea, empoderando as participantes na defesa de suasposições, nos relatos de experiências, em uma trama que ora as faziam concordar, oradiscordar, trazendo inclusive, novos elementos. Ao final da atividade, que buscavainicialmente, por um aprofundamento em conhecimentos específicos das participantes, foiobservado um expressivo grau de participação e atenção, que em muitos casos nãoencontrava as respostas ideais, mas sim, que culminou em um intenso grau deenvolvimento e sensibilização por parte de todas as envolvidas. Assim, foi possível entendera atividade como um espaço criativo, libertador e de múltiplas vivências, como sendo um eloagregador e atrativo para as participantes, estando assim, na iminência de contribuir nasrelações e nos fluxos de amizades, muitas delas construídas na infância, indicando, quemsabe, novas possibilidades de análises dos modos diversificados de práticas recreativas ede lazer na contemporaneidade, através da afetividade.

Texto completo: PDF