Portal de Eventos do IFRS, Mostra Técnico-Científica 2018 - Campus Bento Gonçalves

Tamanho da fonte: 
Paisagismo funcional: uma proposta de valorização de áreas escolares para a educação ambiental e alimentar nas Escolas de Ensino Infantil.
Maiara Moraes Barbosa

Última alteração: 04-02-2019

Resumo


O presente projeto teve por objetivo relatar as atividades de educação ambiental e de paisagismo funcional desenvolvidas nas escolas da rede municipal de Ensino Infantil domunicípio de Bento Gonçalves/RS, através da utilização de pequenos espaços paraconstrução de jardins e hortos. Esta proposta visou atender à demanda da SecretariaMunicipal de Educação - SMED, que já trabalhava com o tema “alimentação saudável” comos alunos do Ensino Fundamental. A metodologia proposta foi de realização de oficinaspráticas com os pais e professores dos alunos, de forma a orientar nas construções dejardins, possibilitando o reaproveitamento de espaços externos, visando a harmonia entreas construções e a natureza, utilizando-se de materiais recicláveis. Com as crianças foramrealizadas atividades de plantio de flores, hortaliças, verduras, condimentos, plantasmedicinais e flores classificadas como Plantas Alimentícias Não Convencionais – PANC’sde modo a embelezar os espaços projetados nos ambientes escolares. Além daimplantação do Relógio do Corpo Humano (RCH), que se refere a construção de hortosmedicinais, possibilitando a difusão do uso e conhecimento de plantas medicinais, suaspotencialidades e seus benefícios para a saúde associada ao consumo seguro. Com aconstrução e orientação de implantação dos hortos escolares e RCH, foi possível oaproveitamento total das hortaliças cultivadas, bem como, explorar os benefícios dasplantas medicinais, ervas aromáticas, condimentares e PANC’s cultivadas nas áreasimplantadas, estimulando a alimentação equilibrada e saudável, proporcionando educaçãoe preservação ambiental, além da produção de plantas sadias. Até o presente momento, oprograma realizou ações em 17 escolas do Município de Bento Gonçalves/RS orientandoprofessores e alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental, atingindo uma estimativade público de 300 pessoas. Como atividade adicional aos objetivos propostos foi realizadaainda a formação e capacitação de manipuladoras de alimentos das Escolas Municipais eEstaduais dos Municipais de Ponte Preta, Cruzaltense e Campinas do Sul/RS totalizando30 merendeiras e 3 nutricionistas. O trabalho realizado pela equipe do programa deextensão de plantas medicinais foi muito bem aceito pelas instituições de ensino e pelascrianças envolvidas nas ações, os quais demonstraram grande interesse em demandasfuturas, expandido ainda mais as áreas a serem cultivadas, permitindo assim, uma difusãode conhecimentos técnicos específicos e aplicados, sendo de suma importância ascrianças, permitindo que as mesmas acompanhem todo o ciclo de produção, criandohábitos saudáveis, sustentáveis e ecologicamente corretos. As demais informações econclusões serão apresentadas na finalização do presente ano, no entanto, os objetivosestão sendo alcançados, visto o interesse cada vez maior do público externo.

Texto completo: PDF