Portal de Eventos do IFRS, Mostra Técnico-Científica 2018 - Campus Bento Gonçalves

Tamanho da fonte: 
Estimativa da evapotranspiração atual e do coeficiente de cultivo de Uva Chardonnay com o uso de estações de fluxo via balanço de energia
Thiago Grassel dos Reis

Última alteração: 01-02-2019

Resumo


Avaliar a disponibilidade hídrica de um determinado terreno onde se cultivam videiras é fundamental para que se defina parcelas mais ou menos produtivas da área. Videiras são cultivadas em variados solos, climas e em condições diversas de manejo, o que torna seus coeficientes de cultura menos universais. Na área de estudo, bem como em parte da região na qual ela está inserida, por apresentar solos predominantemente rasos e má distribuição pluviométrica, a água pode não se fazer presente em fases críticas do desenvolvimento da cultura. Para que seja possível a definição de uma estratégia de manejo adequada de reposição de água, quando necessário, a obtenção da perda de água do vinhedo para a baixa atmosfera (evapotranspiração atual - ETa), dentre outros componentes do balanço hídrico, é fundamental. O presente trabalho tem por objetivo estimar, baseado nas leituras realizadas em Estação de Fluxo de Energia, a evapotranspiração atual e coeficiente de cultivo de uvas finas na região de Pinto Bandeira (RS). A área de estudo está situada na Vinícola Geisse, com 1,6 hectares de vinhedo da variedade Chardonnay. A estação está instalada na área do experimento e conta com sensores de fluxo de calor no solo para a obtenção do fluxo de calor do solo (G), saldo-radiômetro para a obtenção do saldo de radiação (Rn), anemômetro sônico e termopares para a obtenção do fluxo de calor sensível (H). Com o uso dos dados destes sensores, aplicando-se o conceito do balanço de energia, é possível se obter o fluxo de calor latente (LE) por resíduo da equação do balanço de energia, LE = Rn – H - G e, consequentemente, a evapotranspiração atual do vinhedo ao dividirmos o LE pelo calor latente de vaporização (L=2,45 J g-1) em tempo real, e acompanhar a sua variabilidade em função do tempo. Esta estação utiliza os métodos Eddy Covariance e Surface Renewal para estimar o fluxo de calor sensível, sendo a única estação instalada no Brasil a utilizar desta última metodologia e é referência em projetos como esse. Além da ETa, está sendo possível obter os coeficientes de cultivo (Kc) nos diferentes estádios fenológicos da uva Chardonnay nesta região. Estes dados também estão sendo utilizados como referência para a calibração e para a estimativa de evapotranspiração atual através do sensoriamento remoto (utilizando imagens multiespectrais e termais obtidas por veículos aéreos não tripulados, ARPs, e satélites). Os dados estão sendo trabalhados, organizados e interpretados para exposição durante o evento.

Texto completo: PDF