Portal de Eventos do IFRS, Mostra Técnico-Científica 2018 - Campus Bento Gonçalves

Tamanho da fonte: 
Estimativa da evapotranspiração atual de uvas finas a partir de imagens obtidas por VANT e por estações de fluxo via balanço de energia
Eduardo Felipe Alchieri

Última alteração: 01-02-2019

Resumo


Viticultores, via de regra, sempre se preocupam com o potencial produtivo de suas áreas ecom a qualidade de suas uvas. São poucos, entretanto, os que se preocupam em monitorarsuas áreas de cultivo. Com o desenvolvimento das geotecnologias, o processo demonitoramento vem se tornando mais simples e possibilitando maiores amostragens daárea. Dentre os componentes do balanço hídrico, a obtenção da perda de água do vinhedopara a baixa atmosfera, denominada evapotranspiração atual (ETa), é importante para queseja possível a definição de uma estratégia de manejo adequada de reposição de água,quando necessário. A área de estudo está situada na Vinícola Geisse com 1,6 hectares devinhedo Chardonnay e, apesar dos bons índices pluviométricos da região, devido aos solospredominantemente rasos e a má distribuição das precipitações, a água pode ser escassaem fases críticas do desenvolvimento da cultura. Este trabalho objetiva estimar, com altaresolução espacial e boa resolução temporal, a evapotranspiração atual do vinhedosupracitado - que se localiza na cidade em Pinto Bandeira-RS - via imageamento aéreo comAeronaves Remotamente Pilotadas (ARPs). Em estádios fenológicos estratégicos é feito oimageamento com as câmeras Red EdgeTM Micasense® e a câmera termal FLIR Vue Pro®.A primeira trata-se de uma multiespectral abrangendo as bandas do visível, red edge einfravermelho próximo, enquanto que a última trabalha na faixa do infravermelho termal. Apartir das imagens originais obtidas com o ARP que segue um plano de vôo elaborado emsoftware específico da aeronave que contém um GPS de precisão centimétrica, as imagensaéreas são georreferenciadas pelo GPS da câmera e interpoladas com o GPS topográficoda placa controladora do ARP, onde passam a atingir a precisão decimétrica. O conjuntodestas imagens é processado com ferramentas de softwares especializados em SIG para aobtenção do ortomosaico contemplando todo o vinhedo monitorado. Com a identificação depontos alvo semelhantes, alinhamento, e geração de um modelo 3D, é possível se obter ascurvas de nível, o modelo digital de superfície (MDS), o modelo digital de elevação (MDE) eo modelo digital do terreno (MDT). Posteriormente, tendo-se gerado uma cena única detodo o vinhedo, encaminha-se para o software de geoprocessamento QGIS, onde realiza-seo georreferenciamento, correções atmosféricas e aplicação de algoritmos específicos queconsideram a partição do fluxo de energia na fileira de plantas e na entrelinha. Comoresultado final de todo o processamento obtém-se a variabilidade da evapotranspiraçãoatual do vinhedo. Os dados são calibrados com uma estação de fluxo de energia instaladadentro do vinhedo utilizando-se das metodologias Eddy Covariance e Surface Renewal(única no país e referência em projetos como esse) para estimativa da densidade do fluxode calor sensível. O projeto está agora em seu segundo ano e passos importantes foramdados. Dentre eles podemos citar a qualificação dos sensores para o imageamento dovinhedo e o ganho na informação espacial de evapotranspiração. As imagens ainda estãosendo processadas para apresentação no VIII SICIT.

Texto completo: PDF