Portal de Eventos do IFRS, VIII Semana Acadêmica do Curso de Licenciatura em Matemática

Tamanho da fonte: 
Raciocínio lógico: maximizando o desempenho escolar
Darilia Silva Indart, Luis Henrique Correa, Kelen Berra de Mello

Última alteração: 20-06-2019

Resumo


É com o raciocínio lógico que o indivíduo consegue organizar situações do cotidiano e tomar decisões. Em uma sala de aula, não é diferente. Neste sentido, é necessário que a escola oportunize atividades que estimulem o raciocínio lógico. Em função disso, os bolsistas do PIBID do IFRS – Campus Caxias do Sul realizam semanalmente, brincadeiras lúdicas e atividades diferenciadas com os alunos do sexto e sétimo ano na Escola Municipal Alberto Pasqualini. Estas valorizam o desejo do aluno de brincar, estimulando o raciocínio lógico, buscando tornar o ambiente escolar saudável e afetuoso. Também é do conhecimento de todos os altos níveis de reprovação na escola na matemática e a dificuldade e rejeição dos alunos com a mesma. Pensou-se, então, em propostas pedagógicas que os alunos não percebessem a relação direta entre a atividade proposta e a matemática. Uma das intervenções pedagógicas, foi o “jogo do T”, no qual é muito similar ao conhecido Tangram, o qual é possível formar inúmeras formas geométricas oriundas de um mesmo molde. No nosso caso, por exemplo, é possível formar com o T, o número sete, o próprio T mais achatado, a letra “z”, entre outras figuras geométricas. Para fabricação deste jogo, foi apresentado primeiramente no quadro o desenho do T, suas medidas e como deveria ser cortado a fim de formar as peças do jogo. Cada aluno reproduziu o seu jogo em papel de desenho e após foram desafiados a montar outras figuras geométricas. Já em outro encontro, os bolsistas propuseram o “Jogo dos restos”, donde os alunos aplicavam conhecimentos sobre as quatro operações básicas (soma, subtração, divisão e multiplicação). O jogo consiste em um dado, 2 peões e um tabuleiro de aproximadamente 50 casas, onde cada casa continha um número. A ideia do jogo é que o jogador anda a quantidade do resto da divisão do número do tabuleiro pelo número retirado no dado. O vencedor era o aluno que chegasse no final por primeiro. Essa competitividade influenciou positivamente os alunos a efetuarem as contas de maneira correta e rapidamente, buscando a vitória no jogo. Pode-se notar que os alunos aprovaram as atividades propostas, pois pareciam estar se divertindo e mostravam-se entusiasmados com as atividades. Espera-se que a partir destas propostas pedagógicas os alunos melhorem seu raciocínio lógico e em consequência o seu desempenho escolar, não só na matemática. Vale ainda ressaltar que, estas atividades também ajudam os bolsistas do programa, licenciandos em matemática, pois fazem com que os mesmos preparem e apliquem práticas diferenciadas que às vezes não são apresentadas durante as aulas práticas, melhorando a sua formação.

Palavras-chave: Raciocínio Lógico. PIBID. Formação Docente.


Texto completo: PDF