Portal de Eventos do IFRS, 3ª Mostra de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus Alvorada

Tamanho da fonte: 
O Menino e o Jacaré
Adriane Martins de Morais Espindola

Última alteração: 05-10-2018

Resumo


Esta será uma contação de história que se passa em um rio, próximo de uma aldeia e nos conta como um Jacaré pregou uma peça em um indiozinho levado. O objetivo de nossa apresentação é garantir o acesso a informação utilizando o recurso do Intéprete de língua de Sinais, porque entendemos que todo o surdo tem direito constituído por Lei, com a duração de 15:00 minutos.

... Um indiozinho de nome Nuati, que vivia na aldeia Pau D'arco, costumava ir sentar-se na beirada do rio e enquanto ficava olhando o Jacaré nadar tranquilamente, zombava dele lhe falando palavras grosseiras, como: braços curtos, olhos inchados, couro grosso, boca fedida. Um dia aproveitando que a água estava quente, e percebendo que o menino estava cansado e com sede, o Jacaré o convidou para ir ao outro lado, onde a água estava mais fria. O menino aceitou o convite e imediatamente o Jacaré começou a nadar para o outro lado. No caminho o Jacaré engrossou a voz e chamou indiozinho dizendo: Me chame agora de braços curtos, o menino respondeu: Não, não. Seus braços são tão longos quantos os da Preguiça ! Diga que meus olhos são inchados ! - Não ! Respondeu o menino, seus olhos são lindos e doces, forte iguais os da Jaguatirica ! Diga então que minha pele é grossa ! O menino respondeu: Não ! Sua pele é macia igual as penas do Gavião ! Diga agora que minha boca fede ! o Menino disse: sua boca é cheirosa igual o mel da Abelha ! Então, o menino percebeu que se aproximavam da beirada do rio e rapidamente pulou das costas do Jacaré se segurando em um cipó, fugiu correndo por entre as arvorés, até avistar um índio pescando, correu pedindo ajuda para se esconder do Jacaré, o índio ofereceu para que o menino se escondesse em seus cestos. Assim o Jacaré nao o achou, desistiu voltando para o rio, o indio ajudou o menino a voltar pra aldeia porque seus pais estavam preocupados esperando por eles, o índio que na verdade era um pássaro voou pra longe, onde a água era fresca, não tinha indiozinhos levados e nem Jacarés bravos.


Palavras-chave


Menino, Jacaré, Pescador