Portal de Eventos do IFRS, I Mostra de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus Avançado Veranópolis - I MEPE

Tamanho da fonte: 
Projeto de registrador de presença automático
Emilly Gomes Lamotte, Marco Antonio Milano Paschoal, Júlia Pelayo Rodrigues, Vitórias Das Neves Farias Tavares, Ricardo Andrade Torales Filho

Última alteração: 07-11-2017

Resumo


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL – IFRS CAMPUS VERANÓPOLIS – RS

MEPE- I MOSTRA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO



Projeto de registrador de presença automático



Autores

1. LAMOTTE, Emilly Gomes; estudante do curso técnico de Automação Industrial do IFRS – Campus Rio Grande. E-mail emilly.gol@gmail.com

2. PASCHOAL, Marco Antonio Milano; estudante do curso técnico de Automação Industrial do IFRS – Campus Rio Grande. E-mail marcoantoniomilano@hotmail.com.com.br

3. RODRIGUES, Júlia Pelayo; estudante do curso técnico de Automação Industrial do IFRS – Campus Rio Grande. E-mail j.pelayo.rodrigues@gmail.com

4. TAVARES, Vitória das Neves Farias; estudante do curso técnico de Automação Industrial do IFRS – Campus Rio Grande. E-mail vitoria1108a@gmail.com


Orientador

TORALES FILHO, Ricardo Andrade; Professor do IFRS – Campus Rio Grande. E-mail ricardo.torales@riogrande.ifrs.edu.br

Coorientador

AVILA, Letieri Rodrigues de; Professor do IFRS – Campus Rio Grande. E-mail letieri.avila@riogrande.ifrs.edu.br



O projeto tem como objetivo desenvolver um dispositivo capaz de substituir a chamada (verificação de presença do aluno em sala de aula) convencional utilizada comumente nas escolas, dependendo diretamente do tempo dos professores para realizar esta tarefa, desperdiçando tempo de aula. O registrador de presença automático funciona da seguinte forma: a partir do número de matrícula de cada aluno será gerado um código único (em forma de imagem) nas cores preta e branca que será impresso no cartão de identificação de cada aluno. Um conjunto de sensores ópticos infravermelho reflexivo (TCRT5000) fazem a leitura desse código, retornando um valor de tensão conforme a cor detectada. O microcontrolador faz a leitura desses dados convertendo-os para o número de matrícula que, por fim, é incorporado a um relatório de presenças de um determinado período letivo. Para a implementação física do projeto (hardware) será utilizada a plataforma de prototipagem eletrônica Arduino, que realizará a leitura do código e o armazenamento das informações . Até o momento foram concluídas as programações de conversão do número de matrícula para o código em preto e branco e vice-versa, assim como, os procedimentos em relação à leitura do código e os testes de funcionamento dos sensores. Ainda foram realizados testes acoplando o sensor à programação de leitura com diferentes tons de branco e preto em materiais distintos. Atualmente, está sendo realizada a montagem do invólucro do sensor para iniciarmos os testes de leitura do código de forma mais avançada e precisa. Foram traçados como metas: geração e armazenamento do relatório de presenças, desenvolvimento de uma interface para visualização dos dados obtidos e implementação do sistema no IFRS - Campus Rio Grande e, posteriormente, em outros campi e/ou instituições de ensino . O projeto apresenta inúmeras vantagens, dentre elas: sustentabilidade, já que o sistema substitui o uso de papel; versatilidade, na forma de transmissão do relatório (Wi-Fi, USB, Bluetooth, serial, entre outras) e simplicidade, já que o código comparado ao atual QR code, por exemplo, permite uma análise de imagem menos sofisticada sem perder a confiabilidade, enquanto mantém uma ampla possibilidade de combinações, apresentando, ainda, custo relativamente baixo.



PALAVRAS-CHAVE: Automação. Chamada automática. Sensor infravermelho. Arduino